Arquivo da categoria: América Latina

Secretária da Cepal: Cuba exerceu uma grande presidência, com liderança

Cuba, com uma delegação liderada por seu presidente, Miguel Díaz-Canel Bermúdez, participa em 26 de outubro, no 38º período de sessões da Comissão Econômica para a América Latina (Cepal)

Cuba, com uma delegação liderada por seu presidente, Miguel Díaz-Canel Bermúdez, participa em 26 de outubro, no 38º período de sessões da Comissão Econômica para a América Latina (Cepal), que será efetuada de maneira virtual, pela primeira vez, devido à atual situação epidemiológica, até o próximo dia 28, segundo aparece no site da chancelaria.

Leia o resto deste post

Declaração dos Partidos Comunistas da América do Sul perante a Covid-19

Uma declaração conjunta, assinada pelos partidos comunistas da América do Sul, destaca o papel decisivo dos trabalhadores cubanos da saúde no enfrentamento da pandemia que está devastando o mundo.

Uma declaração conjunta, assinada pelos partidos comunistas da América do Sul, destaca o papel decisivo dos trabalhadores cubanos da saúde no enfrentamento da pandemia que está devastando o mundo.

Estas organizações políticas saudaram a realização da Teleconferência de ministros da Saúde e ministérios das Relações Exteriores, convocada pela presidência pro-tempore mexicana da Celac, um espaço que elas consideram «o único onde todos os países de Nossa América podem se encontrar com a presença inestimável de Cuba», que eles descreveram como «vanguarda mundial em inovação médica e bioquímica e em ética humanística». Além disso, participaram a Organização Pan-Americana da Saúde e uma delegação de alto nível da República Popular da China.

Leia o resto deste post

Lutar pela Venezuela é lutar pela independência de Nossa América

f0018707

A Venezuela, em meio à sua resistência estóica ao ataque imperial contra seu povo, acolhe o Encontro Mundial contra o Imperialismo: pela vida, soberania e paz, uma plataforma para definir estratégias para o desenvolvimento e o futuro da humanidade

A Venezuela, em meio a sua resistência estóica ao ataque imperial contra seu povo, abriga o Encontro Mundial contra o Imperialismo: pela vida, soberania e paz, uma plataforma para definir estratégias para o desenvolvimento e o futuro da humanidade.

E no dia da abertura, terça-feira, 21 de janeiro, o presidente cubano Miguel Díaz-Canel, de sua conta no Twitter, enviou uma mensagem expressando a solidariedade firme e imutável a essa nação, seu povo, seu governo e sua união civil militar: «A Venezuela pode contar com Cuba», disse o presidente naquela rede social, compartilhando as ideias expressas na 20ª Sessão da Comissão Intergovernamental Cuba-Venezuela, que ocorreu em Caracas nos dias 18 e 19 deste mês.

Leia o resto deste post

Cuba convida a obter consenso da Celac

Bandera_CELAC

O plano de trabalho apresentado pelo México ao assumir a presidência pro tempore da Comunidade dos Estados da América Latina e do Caribe (Celac) pretende tornar esse mecanismo multilateral o mais importante da região por seus pontos fortes no apoio a programas sociais

O plano de trabalho apresentado pelo México ao assumir a presidência pro tempore da Comunidade dos Estados da América Latina e do Caribe (Celac) pretende tornar esse mecanismo multilateral o mais importante da região por seus pontos fortes no apoio a programas sociais.

Leia o resto deste post

E eles não nos perdoam que nos tenhamos associado solidariedade entre latino-americanos e caribenhos sem tutelas imperiais.

Discurso proferido por Miguel Mario Díaz-Canel Bermúdez, presidente da República de Cuba, no evento político cultural pelo 15º aniversário da Aliança Bolivariana para os Povos da Nossa América – Tratado de Comércio dos Povos, efetuado na escadaria da Universidade de Havana, em 14 de dezembro de 2019, «Ano 61º da Revolução».

Leia o resto deste post

CEPAL anuncia período de menor crescimento para as economias da América Latina e do Caribe nas últimas sete décadas

Em termos de projeções de crescimento, segundo o relatório, 23 dos 33 países da América Latina e do Caribe apresentarão uma desaceleração em seu crescimento durante 2019

A região mostra uma desaceleração econômica generalizada e sincronizada no nível de países e setores, completando seis anos consecutivos de baixo crescimento, afirmou a CEPAL na quinta-feira, 12, em seu último relatório anual divulgado em sua sede em Santiago, Chile.

Em sua Visão Preliminar das Economias da América Latina e do Caribe 2019, a agência das Nações Unidas indica que em 2019 a região crescerá apenas 0,1% em média, enquanto as projeções de crescimento para 2020 permanecerão baixas, em cerca de 1,3%. Consequentemente, o período 2014-2020 seria o de menor crescimento para as economias da América Latina e do Caribe nas últimas sete décadas.

Leia o resto deste post

ALBA-TCP, O caminho a seguir

0428-alba-tcp

A ALBA-TCP é um espaço de convergência, debate, ação conjunta e solidariedade dos povos da América Latina que ainda resistem às pressões e sanções dos Estados Unidos, onde é essencial fortalecer os laços e ações para seu apoio.

A ALBA-TCP, com seus programas sociais, ajudou a remover milhões de famílias da pobreza, analfabetismo e cura de doenças, propondo sempre um tratamento mais favorável e diferenciado entre cada um de seus membros.

Leia o resto deste post

Nossa América perante o ataque do imperialismo e das oligarquias

Declaração do Ministério das Relações Exteriores

OS eventos mais recentes da região confirmam o governo dos Estados Unidos e as oligarquias reacionárias como os principais responsáveis ​​pela perigosa agitação e instabilidade política e social da América Latina e do Caribe.

Conforme advertiu em 1 de janeiro de 2019, o primeiro secretário do Partido Comunista de Cuba, general-de-exército Raúl Castro Ruz: «Os que estão entusiasmados com a restauração do domínio imperialista em nossa região devem entender que a América Latina e o Caribe mudaram e o mundo também (…) A região se assemelha a uma pradaria em tempos de seca. Uma faísca pode gerar um incêndio incontrolável que prejudicaria os interesses nacionais de todos».

O presidente Donald Trump proclamou a validade da Doutrina Monroe e apela ao macartismo para preservar o domínio imperialista sobre os recursos naturais da região, impedir o exercício da soberania nacional e as aspirações à integração e cooperação regionais; tentar restabelecer sua hegemonia unipolar em escala global e hemisférica; eliminar modelos progressivos, revolucionários e alternativos ao capitalismo selvagem; reverter as conquistas políticas e sociais e impor modelos neoliberais, sem se importar com o Direito Internacional, com as regras do jogo da democracia representativa, o meio ambiente ou o bem-estar dos povos.

Na segunda-feira, 2 de dezembro, o secretário de Estado Mike Pompeo acusou Cuba e Venezuela, ameaçadoramente, de tirar proveito e ajudar a aumentar a turbulência nos países da região. Deturpa e manipula a realidade e oculta, como elemento central da instabilidade regional, a intervenção permanente dos Estados Unidos na América Latina e no Caribe.

Leia o resto deste post

No coração da unidade latino-americana

Nossa América vive dias intensos. Não há razão nem tempo para desânimo. Os povos do continente abriram as grandes alamedas da sua emancipação, e o imperialismo não pode fechá-las

NOSSA América vive dias intensos. Não há razão nem tempo para desânimo. Os povos do continente abriram as grandes alamedas da sua emancipação, e o imperialismo não pode fechá-las. Bolívar, Martí, Sandino, apontaram o caminho para a unidade. «Quanto tempo permaneceremos na letargia»?, perguntou Fidel em 1959, durante sua visita a Caracas. «Por quanto tempo seremos peças indefesas de um continente cujo libertador o concebeu como algo mais digno, maior? Por quanto tempo os latino-americanos viverão nessa atmosfera cruel e ridícula? Quanto tempo permaneceremos divididos?»

Leia o resto deste post

Contra a noite escura, como um golpe de amor

Fidel sobrevive. Ninguém duvida. Na continuidade do processo, em sua renovação constante e incontrolável, nas novas iniciativas implantadas, na invariável solidariedade com as causas mais nobres, no incansável trabalho de tornar o socialismo uma certa possibilidade

ELE teria explodido de indignação com o ataque da oligarquia e dos militares contra o processo de mudança na Bolívia iniciado por Evo Morales, acompanharia diariamente o pulso popular que enfrenta os ditames neoliberais no Chile, país que visitou de norte a sul em tempos de Salvador Allende, e compartilharia a verticalidade da grande maioria dos venezuelanos, sob a liderança de Nicolás Maduro e sob a inspiração de seu querido amigo Hugo Chávez, para não ceder aos desejos imperiais e aos seus lacaios.

Leia o resto deste post

%d blogueiros gostam disto: