Mulheres cubanas com maior acesso à terra, destacam na ONU

Imagen relacionada
Nações Unidas, As mulheres rurais cubanas gozam hoje de maiores oportunidades de acesso à terra e capacitação, e periodicamente implementam-se políticas nacionais que evitam a discriminação pelo conceito de gênero.
Assim explicou a representante permanente de Cuba nas Nações Unidas, Anayansi Rodríguez, que junto a uma delegação feminina desse país participa na Comissão da Condição Jurídica e Social da Mulher.

Em Cuba, a atenção às zonas rurais constitui uma prioridade e as mulheres que vivem ali mostram avanços inquestionáveis em setores como a educação e a saúde, apontou.

Também desfrutam a plenitude de seus direitos sexuais e reprodutivos, de serviços de planejamento familiar e de uma avançada Lei de Maternidade que possibilita uma licença pré e pós-parto até o primeiro ano de vida da criança, à qual pode se acolher qualquer membro da família, aprofundou.

‘Na atividade agroalimentar em Cuba trabalham mais de 1.200 mil mulheres, entre elas camponesas, trabalhadoras agrícolas e técnicas’.

Ademais, afirmou a embaixadora cubana, a Constituição garante a propriedade sobre a terra sem nenhum tipo de discriminação por razão de gênero.

Partindo do princípio da necessidade de aumentar a produção de alimentos, a mais de 20 mil mulheres foi outorgada a posse da terra, com pleno acesso a créditos, assistência técnica e outras oportunidades, indicou a diplomata.

Rodríguez também destacou como após as recém-finalizadas eleições em Cuba, a presença das mulheres na Assembleia Nacional ascendeu a 53,22 por cento, ‘o segundo parlamento do mundo com maior participação feminina’.

Tudo isso tem sido possível apesar da existência do bloqueio econômico, comercial e financeiro imposto pelos Estados Unidos, que representa um grande obstáculo para o desenvolvimento pleno do país e o progresso das mulheres, ressaltou.

Do mesmo modo, assegurou, esse mecanismo hostil constitui uma forma de violência direta e indireta que impacta e entorpece o desfrute dos direitos fundamentais das cubanas, em particular das mulheres rurais.

Por outra parte, a embaixadora cubana advogou por procurar alternativas viáveis que contribuam para transformar a realidade que continuam vivendo milhões de mulheres no mundo.

Prensa Latina
Anúncios

Publicado em 16/03/2018, em Cuba, Mulheres, ONU. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: