Culmina Feira Internacional do Livro com homenagem a Fidel

SANTIAGO DE CUBA.– Convertida desde sua abertura em homenagem especial ao seu criador e máximo impulsor, o Comandante-em-chefe Fidel Castro Ruz, a Feira Internacional do Livro encerrou sua 26ª edição nesta cidade, onde o ministro da Cultura de Cuba, Abel Prieto Jiménez, teve a seu cargo o lançamento e apresentação do livro Exequias, Fidel Castro Ruz.

A edição, por agora muito limitada, mas levada também a formato digital, reúne 166 fotos de oito profissionais da lente cubanos, convocados por Vicente González Díaz, que a partir do tributo na Praça da Revolução José Martí até a colocação das cinzas, no cemitério Santa Ifigenia, refletem as honras fúnebres do Comandante-em-chefe.

«É uma ideia extraordinária, que não só mostra a manifestação de luto de homens, mulheres e crianças, a dor dos cubanos nas cidades, povoados e o campo, mas também o amor ao líder da Revolução e o compromisso de ser fiéis ao seu exemplo e ao conceito de Revolução que nos legou», destacou Abel Prieto.

Durante esta sessão final, Juan Rodríguez Cabrera, presidente do Instituto Cubano do Livro, informou que durante quase nove semanas e nas 15 províncias e o município especial Isla de la Juventud, foram adquiridos 1.084.500 exemplares, por 1.811.629 visitantes.

Em outra das notícias mais esperadas, anunciou que a 27ª edição da festa do Livro e a leitura será dedicada ao doutor Eusebio Leal Spengler, historiador da cidade de Havana e terá como nação convidada de honra a República Popular da China, que já assegurou a presença de sua rica cultura e arte em geral.

Como parte do balanço, precisou que respeito a Fidel mais de dez editoras do país produziram 25 títulos ligados a sua vida e obra, e como resposta ao desejo do povo cubano no que resta de ano serão reeditados alguns já esgotados e se trabalhará na saída de outras novas obras relacionadas com a sua memória.

Nesse sentido acrescentou que após o impacto dos textos de Armando Hart Dávalos, a quem esteve dedicada a Feira, acrescentam-se mais dez da autoria de Hart, enquanto as ações literárias foram mais de 2.500 em nível nacional e a participação estrangeira teve um número recorde, com 510 escritores de 46 países.

Expressão desse esforço realizado pelo país citou os cerca de três milhões de livros, de 746 novos títulos, editados este ano apesar das limitações de insumos na indústria editorial, que junto aos volumes em existência desde o evento passado tornou possível pôr em venda em torno de quatro milhões ao público.

Como ações imediatas a empreender, Rodríguez Cabrera enumerou a necessária estabilidade produtiva da indústria gráfica, o incremento das novas tecnologias, a reimpressão de livros de coleções como Huracán, e uma melhor colocação e disposição da oferta gastronômica em La Cabaña.

Na presença, também, dos integrantes do Comitê Central do Partido, Beatriz Johnson Urrutia, presidenta do governo provincial e Rodrigo Malmierca Díaz, ministro cubano do Comércio Exterior e o Investimento Estrangeiro, o Herói da República de Cuba e vice-presidente da Sociedade Cultural José Martí, René González Sehwerert, entregou o reconhecimento a Utilidade da Virtude a Lázaro Expósito Canto, membro do Comitê Central e primeiro secretario do Partido em Santiago de Cuba.

Anúncios

Publicado em 17/04/2017, em Político. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: