Destino Cuba ganha espaço no mercado turístico italiano

Resultado de imagen para playas cubaRoma, 23 set Um pouco mais de 134.400 pessoas escolheram o destino Cuba este ano para desfrutar de suas férias, cerca de 45% a mais que todo o ano de 2015.
Aleida Castellanos, conselheira para o turismo da embaixada da ilha perante o estado italiano, declarou à Prensa Latina que em relação a 2014 o crescimento é de 68,2%, atribuído também ao trabalho de agências operadoras de turismo e linhas aéreas.

Esses resultados colocam a Itália como o segundo emissor europeu de turismo para Cuba, depois da Alemanha, e em quarto lugar de todos os mercados, superado também pelo Canadá e Estados Unidos informou a servidora pública.

Sobre o tipo de turista italiano que decide passear em Cuba, Castellanos explicou que a tendência tem mudado.

Explicou que, se antes o turista procurava sol e praia, inclusive em clubes com participação italiana, onde se concentravam, hoje ele quer mais, procura conhecer a história, entrar em contato com o povo, inclusive sair da cidade capital.

Conforme com a especialista no tema turismo, são muitas os casais e famílias italianas que viajam hoje a Cuba, ‘tendência que corresponde a nossos interesses, porque, o que melhor do que Cuba, um país onde se pode descansar e principalmente que oferece muita segurança’.

Além de outros muitos atributos como destino turístico – acrescenta – como riqueza patrimonial, natureza, um povo extraordinário, e mais de 300 praias lindas, Cuba é uma fortaleza muito segura, ‘em um mundo de guerras e conflitos, em nosso país o visitante encontra tranquilidade, harmonia, um lugar ideal para descansar’.

A Itália se mantém, de maneira sustentada, entre os primeiros lugares do mercado para Cuba e segundo Castellanos isso corresponde ‘à empatia que existe entre os dois povos, o italiano procura praia, mas busca cultura, o contato com s pessoas, fica impressionado uma vez que está em Cuba’.

Eles vão para Cuba com uma visão, construída pelos meios de comunicação, mas voltam com outra bem diferente, por isso cerca de 90% quer voltar e chegam aqui com uma lembrança inesquecível de suas férias, afirmou a servidora pública.

Cuba não está aqui ao lado – refletiu – no meio há muita distância entre os dois países, é quase um dia de trânsito, normalmente a média de estadia oscila entre 10 e 12 dias, para conhecer parte do destino turístico Cuba.

Eles vão lá com a ideia de que, ao ser uma ilha, podem a percorrê-la inteira em pouco tempo, depois se dão conta de que é tão extensa como a Itália e se dão conta que, para conhecê-la, devem estar pelo menos um mês, por isso muitos viajam em temporada de inverno e no verão, explicou.

O recorde de visita a Cuba também é muito alto, segundo os registros do escritório de turismo aqui em Roma há casais com mais de 50 visitas à ilha.

Entre eles – aponta – há um casal que supera essa cifra e invariavelmente visita Los Delfines (em Varadero), onde desenvolveram amizades e se sentem parte da família cubana.

Castellanos ofereceu detalhes sobre a campanha publicitária de turismo para o país caribenho ‘Autêntica Cuba’ disseminado pela península, em particular Roma e Milão.

Prensa Latina
Anúncios

Publicado em 23/09/2016, em Cuba, Italia. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: