Rechaço ao bloqueio contra Cuba presente em debate geral da ONU

Resultado de imagen para bloqueo contra Cuba en la ONUNações Unidas, 21 set (Prensa Latina) A primeira jornada do debate de alto nível da Assembleia Geral da ONU foi palco mais uma vez do rechaço ao bloqueio econômico, comercial e financeiro dos Estados Unidos contra Cuba.
Desde a manhã da terça-feira, quando se instalou o debate geral do 71′ Período de Sessões, até a noite, chefes de Estado de vários países defenderam a suspensão do cerco e celebraram os avanços face à normalização das relações entre Havana e Washington.

O presidente do Uruguai, Tabaré Vázquez, qualificou de injusto o bloqueio à ilha e assegurou que enquanto estiver vigente, a nação sul-americana continuará reclamando na Assembleia sua suspensão definitiva.

Em nosso discurso do ano passado expressamos nosso desejo de que esse Período de Sessões fosse o último em abordar o tema, sublinhou.

Por sua vez, o presidente costa-riquenho, Luis Guillermo Solís, assinalou no foro a necessidade de que se escute o reclame mundial de pôr fim ao cerco, aplicado pela Casa Branca durante mais de meio século.

‘Pensamos que é o momento de prestar mais atenção às demandas sistemáticas, quase unânimes, da comunidade internacional em favor de suspender o bloqueio econômico, comercial e financeiro contra Cuba’, afirmou.

O chefe do Estado da Guiana, David Granger, chamou à completa eliminação do bloqueio ‘contra outro país do Caribe, a República de Cuba’.

A seu julgamento, trata-se de um assunto vinculado com a preservação da soberania e de sua relação com o desenvolvimento sustentável.

Os governantes do México, Enrique Peña Nieto, e Brasil, Michel Temer, advogaram pelo fim do bloqueio imposto à nação caribenha.

Na abertura do debate de alto nível da Assembleia, o presidente panamenho, Juan Carlos Varela, manifestou suas expectativas de que a aproximação entre os governos de Cuba e Estados Unidos ‘continue se desenvolvendo até conseguir uma normalização completa de suas relações diplomáticas’.

Por sua vez no pedestal, o chefe de Estado argentino, Mauricio Macri, considerou a aproximação entre Havana e Washington uma notícia alentadora.

Prensa Latina

Anúncios

Publicado em 21/09/2016, em Cuba- bloqueio, EUA, ONU. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: