Quase dez milhões de alfabetizados com o método “Sim, eu posso”

PARIS.— Cuba contribui para alfabetizar pessoas em diversos países do mundo com o método “Sim, eu posso” e já são 9,8 milhões os beneficiados, afirmou em 8 de setembro, na Unesco, a ministra de Educação, Ena Elsa Velázquez.

Em um Painel Ministerial realizado ao início da Conferência Mundial sobre a Alfabetização, evento organizado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), a titular ressaltou a disposição da Ilha para apoiar outras nações no necessário trabalho de ensinar a ler e escrever os povos.

De acordo com Velázquez, se se tomam em conta as pessoas que agora estão recebendo a formação, o número de beneficiados com o método “Sim, eu posso” CE de mais de dez milhões de pessoas.

A ministra sublinhou que em correspondência com as necessidades de cada país, o programa tem sido contextualizado e traduzido a vários idiomas como o inglês, francês, português, e também a línguas indígenas como aimara e quíchua.

Ao referir-se ao contexto cubano, enfatizou que garantir a educação para todos é uma prioridade, e a isso se dedica 23% do orçamento nacional.

Ainda, destacou o alto nível de formação atingido na nação caribenha graças a um amplo sistema de ensino que tem suas origens na Campanha de Alfabetização realizada quase imediatamente depois do triunfo da Revolução, em 1959.

Graças a essa campanha aprenderam a ler e escrever 707.212 pessoas, o que permitiu declarar Cuba território livre de analfabetismo, em 22 de dezembro de 1961, conquista que neste ano comemora seu 55º aniversário.

A ministra lembrou que em 1964 uma comissão da Unesco visitou Cuba para conhecer de perto o programa e em suas conclusões indicou que “não foi um milagre mas sim uma difícil conquista, conseguida a força de trabalho, técnica e organização”.

Na inauguração do encontro, a diretora-geral da Unesco, Irina Bokova, lembrou que a alfabetização faz parte das bases fundamentais do desenvolvimento e a comunidade internacional deve fazer maiores esforços neste sentido, pois ainda existem 758 milhões de pessoas analfabetas no mundo.

Anúncios

Publicado em 09/09/2016, em Alba, América Latina. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: